Quantos sistemas de RPG você jogou ou mestrou?

Essa pergunta é o tema de um tópico na RPG.net. Fiz minhas contas e cheguei na lista aí embaixo. Como, em alguns casos, o sistema é o mesmo para diferentes jogos, a situação do Storyteller, eu só o listo uma vez, embora pelas regras do tópico eu pudesse citar múltiplas vezes.

  1. 2300 AD
  2. Champions
  3. Call of Cthulhu
  4. D&D (AD&D, Second Edition)
  5. D&D 3.0
  6. DC Heroes
  7. Dying Earth
  8. Earthdawn
  9. Fringeworthy
  10. Fuzion
  11. Godlike
  12. GURPS
  13. Holocausto Mutante
  14. It Came From The Late, Late TV Show
  15. James Bond 007 (na ambientação criada por um amigo)
  16. Marvel Super Heroes
  17. Merp
  18. Millenia
  19. Nexus
  20. Paranoia
  21. PDQ
  22. Psi-World
  23. Rolemaster
  24. Shadowrun
  25. SLA Industries
  26. Space 1889
  27. Star Frontiers
  28. Star Wars D20
  29. Star Wars D6
  30. Star Trek (FASA)
  31. Stormbringer
  32. Storyteller (Mage: The Ascension, Vampire: The Masquerade, Werewolf: The Apocalypse, Wraith: The Oblivion)
  33. Tagmar
  34. There Is No Spoon
  35. Toon
  36. Traveller
  37. Unisystem
  38. Warhammer
  39. Wushu

Tempo livre é isso aí. :]

Novo logo!

Como nenhum dos meus amigos se prontificou a fazer um logo para mim — pelo jeito, não sou tão popular quanto acho ;] –, resolvi meter a mão na massa. Gostei bastante do resultado, apesar de não saber se ele é final. Estou feliz com o visual geral, mas devo fazer pequenas alterações ao longo do tempo. Sugestões, críticas e elogios entusiasmados são sempre bem-vindos.

Rock português

Quando morei em Boston, entre 1998 e 1999, conheci muita gente bacana, incluisve um grupo de portugueses bem legais, ou fixe, como eles diriam. Um deles era o João Taborda, com quem tive a oportunidade de reestabelecer contato graças ao novo Retalhos. O João continua na labuta científica, mas também tem outros interesses. Eu sabia que ele tocava suas músicas, mas parece que de lá para cá as coisas progrediram. Abaixo tem um clip da música Red Rainbows, de autoria dele (ele é o guitarrista) e de seu parceiro musical, António Olaio (o vocalista) — os dois já tem três CDs lançados. Eu achei legal e se você quiser ver mais, tem outro clip e um vídeo da aparição dos dois em um programa da RTP2.

The Last Swashbuckler of Krypton

Mash up of the S7S logo and Superman's symbol

Chad Underkoffler created a nifty little game system called Prose Descriptive Qualities (PDQ), which he uses to power all of his published games. The most recent one is Swashbucklers of the 7 Skies (S7S) that takes the swashbuckling tropes and puts them in an interesting fantasy setting with skyships and floating islands. Chad is holding a contest in which you have to take the S7S logo and change it in some way, be it applying effects to it or doing mash ups. I chose the second because the curved S shapes in the logo reminded me of another S, the one in Superman’s shield.

s7sremix6The first image is my attempt to show you my mad (as in maddeningly poor) Photoshop skills. The second one uses a wider S7S logo that reminds me more of Superman’s. The last one I did so I could be more faithful to the effects in the Last Son of Krypton’s symbol, but I think that departs a bit too much from the contest rules and may not be too kosher. Well, the judges will decide.

s7sremix5

Another name for this post was going to be Supermen of the 7 Stars, but since the game’s theme is swashbuckling, I went with the one above.

Rhyme of the Lonely One

I lived under a curse
That I should meet no love
A dread spell indeed
From a wretched witch

She spoke with glee
Even if I cried
That bliss to me
Would forever be denied

High and low I roamed
Searching far and wide
The emotion from me plundered
That would be my prize

For years I wandered
Through kingdoms unumbered
For years I sought
Through lands unheard of

Hope forlorn
I feared for my fate
Loneliness sworn
A lonely one I became

Yet in darkness
I saw a light
Hot as fire
Cold as ice

In the glow I perceived
Though I could not describe
What I heartily believed
Was the woman of my life

And I knew love
But she lived under a curse
That she should repell all love
Hex hard as rock
From the evil warlock

A monster she appeared
To whomever gazed at her
So ensorcelled were they
At her name they swore

But I loved her
And for that love
I would kill and I would cry
I would laugh and I would die

She begged and she pleaded
For me to take my leave
Afraid that she was
That in heartbreak I’d be lost

Fret for me not
To her did I say
Waste no more thought
To you leads my way

Misery and pain I had before
Life to me was unkind
But those are days of yore
And the future looks bright

Let go of demons past
And seize the day fast
For your curse to be broken
You must only decide when

Contos e afins

Uma das funções do Retalhos será servir como janela para os textos que produzo de vez em quando. Na sua maioria, são contos, mas tem uma poesia, que é essa que apresento agora. O primeiro texto que consegui completar na lígua inglesa. A idéia desse poema me valeu um lugar entre os dez primeiros num concurso da antiga Rádio Cidade. O nome do jogo (Get Shorty), um filme baseado no livro do Elmore Leonard, havia acabado de ser lançado e para promovê-lo, o concurso pedia que os ouvintes mandassem uma idéia para filme em dez linhas.

Novos retalhos/New patches

Demorou, mas finalmente decidi reiniciar minhas aventuras pela blogosfera. Amigos de longa data talvez se lembrem da primeira encarnação da minha colcha digital. Aviso: aquela não é a formatação original. O novo layout surgiu quando comecei a contemplar a idéia de retornar ao Retalhos. Foi aí que simpatizei com o WordPress e achei que ele oferecia mais recursos. Eventualmente, temas da primeira vida deste blog, como a Conexão de Boston, aparecerão por aqui.

Bom, caso você não saiba qual a finalidade deste blog, ele é exatamente aquilo que descrevi — uma colcha digital que usarei para falar de coisas aleatórias, mas principalmente aquilo que me interessa mais, como quadrinhos, RPG, ficção científica, fantasia, contos, ciência etc.; enfim, coisas de nerd. Isso não quer dizer que vez ou outra não pintem tópicos diferentes, tipo política ou arte. Em resumo, um blog como outro qualquer.

Vocês (hahaha, se tiver apenas um leitor já vou ficar impressionado) devem ter reparado que é “colcha digital bilíngue”. Explico: tenho conhecidos e amigos no exterior e eles não falam português. Além disso, comunidades que abrangem meus hobbies são frequentemente compostas de pessoas que falam a língua dos anglos. 🙂 Se posso incluir, para que excluir, não é mesmo? Isso não significa que todas as mensagens serão em inglês e português, como esta. Apenas que haverá textos em ambas as línguas.

Para concluir, a portas está aberta. Se um dia você se encontrar com tempo de sobra para surfar pela internet e não souber o que fazer (até parece), dê uma passada por aqui.

Hasta!


It took a while, but I finally decided to restart my adventures through the blogsphere. Longtime friends may remember the  first incarnation of my digital quilt. Warning: that template is not the original one. The new layout came up when I started contemplating the idea of returning to  Retalhos (which means ‘patches’, btw). That’s when I took a linking to WordPress and concluded it offered more resources. Now and then, themes from this blog’s first life, like the Boston Connection, will show up here.

Well, in case you don’t know what this blog is about, it’s exactly what I described — a digital quilt I will use to talk about random things, but mainly about that which interests me more, like comics, RPG, science fiction, fantasy, short stories, science etc.; in other words, nerd stuff. That doesn’t mean that other topics won’t show up once in a while, such as politics and art. In summary, a blog like any other.

You (hahaha, if I get even one reader I’ll be impressed) must have noticed that it’s “bilingual digital quilt”. I’ll explain: I have acquaintances and friends abroad and they don’t speak Portuguese. Besides, the communities that cater to my hobbies are frequently attended by people that knows the language of teh anglos. :). If I can include others, why exclude them? That doesn’t mean that all post will be in English and Portuguese, like this one. Just that there will be posts in both languages.

Concluding, the door is open. If one day you find yourself with some free time to surf the internet e don’t know what to do with it (fat chance), drop by.

Tchau!