Pular para o conteúdo

Superseeds #90: The Other Side, part 2

18/10/2018

The Other Side, part 2 é o nonagésimo artigo da minha coluna na RPG.netSuperseeds. Neste, descrevo a Agência de Intercâmbio.

E confira nosso Patreon!

 

The Other Side, part 2 is the ninetieth installment of my RPG.net column, Superseeds. In this one, I describe the Agency of Exchange.

And check out our Patreon!

Anúncios

Contra o fascismo, #HaddadSim, #Haddad13

12/10/2018

Não sou petista, não votei no Haddad no primeiro turno e concordo com algumas das críticas ao PT, como o fato de não terem apoiado uma candidatura única da esquerda para esta eleição.

Mas, NESTE MOMENTO, isso é irrelevante. Vou dar um exemplo.

Imagine que estamos viajando de barco e, por causa de uma briga, caímos no mar. Agora tem um tubarão vindo na nossa direção.

Podemos discutir as decisões e circunstâncias que nos levaram a estar nessa situação? Sim.

Isso vai impedir o tubarão de chegar e nos devorar? Não.

Então, NESTE MOMENTO, faz mais sentido tentar subir no barco de novo, porque se ficarmos discutindo, na melhor das hipóteses, voltamos pro barco sem uma perna. Na pior…

Não pense que não tem como acontecer, porque já ocorreu duas vezes na nossa história: em 1930 e em 1964. Na primeira, demorou 15 anos para voltar pro barco, na segunda, 21.

Só pra deixar explícito:

  • nós somos nós, brasileiros
  • o barco é a democracia
  • o mar é a instabilidade política
  • o tubarão é o Bozo e tudo que ele representa

Mas não precisa acreditar em mim. Seguem algumas fontes para que você chegue à mesma conclusão.

Palestra de Steven Levitsky, um dos autores de Como as democracias morrem, na Fundação FHC, com presença do próprio Fernando Henrique Cardoso (o que faz sua declaração de neutralidade no segundo turno mais estapafúrdia ainda e uma vergonha para a biografia dele).

Em 38 minutos, Levitsky explica que hoje em dia as democracias não são destruídas por golpes militares, mas, sim, pela eleição de candidatos autoritários que usam os próprios mecanismos democráticos para miná-las. Lembra alguém?

Se você não tem tempo de assistir ao vídeo, pode ler a coluna que Levitsky escreveu para a Folha de SP falando especificamente sobre o cenário eleitoral atual (essa informação consta na palestra).

“A democracia do Brasil está vulnerável —vive seu momento mais vulnerável em uma geração. Os brasileiros precisam agir para defendê-la.”

Se você quer entender porque há uma forte associação do candidato do PSL ao fascismo, leia esse texto do cientista político e pesquisador da FGV Oliver Stuenkel no El País, no qual descreve como se deu a ascensão de Hitler ao poder na Alemanha de 1932. Veja se percebe as similaridades.

“Hitler não chegou ao poder porque todos os alemães eram nazistas ou anti-semitas, mas porque muitas pessoas razoáveis fizeram vista grossa. O mal se estabeleceu na vida cotidiana porque as pessoas eram incapazes ou sem vontade de reconhecê-lo ou denunciá-lo, disseminando-se entre os alemães porque o povo estava disposto a minimizá-lo. Antes de muitos perceberem o que a maquinaria fascista do partido governista estava fazendo, ele já não podia mais ser contido. Era tarde demais.”

Se quer saber como debater com eleitores indecisos ou que demonstram tendência a votar no candidato do PSL (não acredito que os convictos estão abertos a mudar de ideia), veja esse vídeo da socióloga Esther Solano, da Unifesp e baixe o ebook gratuito do livro que ela organizou: O ódio como política: a reinvenção das direitas no Brasil.

Se você quer entender a dinâmica de como chegamos a este ponto, leia essa excelente entrevista no El País do filósofo da USP Vladimir Safatle.

O Brasil é a prova mais cabal de que quando você não acerta suas contas com a história, a história te assombra”

À medida que for encontrando mais textos ou vídeos apropriados, atualizarei este post.

É isso. Em 28 de outubro, vote consciente. Não deixe que o fascismo tome conta do país.

Superseeds #89: The Other Side, part 1

13/09/2018

The Other Side, part 1 é o octagésimo-nono artigo da minha coluna na RPG.netSuperseeds. Neste, descrevo uma ambientação com uma guerra fria entre duas Terras paralelas.

E confira nosso Patreon!

 

The Other Side, part 1 is the eightieth-ninth installment of my RPG.net column, Superseeds. In this one, I describe a setting with a cold war between two parallel Earths.

And check out our Patreon!

Vaga com “CPF”

01/09/2018
Há alguns dias, um amigo compartilhou um post de outra pessoa que reclamava de um concurso público na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A vaga a qual ele queria concorrer tinha requisitos, digamos, muito específicos, indicando que talvez a vaga já tivesse um “CPF”, ou seja, fosse direcionada a alguém.
Me recordei do concurso deste ano (edital 860, de 26 de dezembro de 2017) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no qual havia uma vaga para professor adjunto em Divulgação Científica em Museus no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF). Era perfeita pra mim: trabalho com divulgação científica desde 2002 e, há quatro anos, sou servidor da Fundação CECIERJ, lotado no Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias (RJ).
Minha empolgação durou dois segundos — o tempo que levei para ler a titulação requerida para o cargo. Enquanto as outras vagas do concurso pedem graduação e/ou doutorado, esta listava os seguintes requisitos: Licenciatura Plena em Ciências Biológicas; Especialização em Divulgação Científica; Mestrado em Ciências Biológicas; Doutorado em Ciências Biológicas.
Assim como o autor do post compartilhado pelo meu amigo, suspeitei de algo. Chequei com fontes no instituto e confirmei a suspeita: a vaga tinha nome. Desisti de tentar o concurso. A ideia de ter que concorrer com uma banca que talvez não fosse isenta e, se passasse em primeiro, ter que iniciar uma batalha jurídica não me encheu de confiança.

 

Pode ter sido a decisão errada. Talvez devesse ter tentado combater essa velha prática da academia brasileira que parece nunca morrer. Mas deixei passar. Contudo, ao ver o post do meu amigo, pensei que só falando disso abertamente podemos tentar mudar essas estruturas arcaicas.
Lista de vagas do concurso

Superseeds #88: Who’s Candlekeep?

14/08/2018

Who’s Candlekeep? é o octagésimo-oitavo artigo da minha coluna na RPG.netSuperseeds. Neste, descrevo um vilão desmorto, Candlekeep.

E confira nosso Patreon!

 

Who’s Candlekeep? is the eightieth-eighth installment of my RPG.net column, Superseeds. In this one, I describe an undead villain, Candlekeep.

And check out our Patreon!

Capas de HQ para campanhas de RPG

19/07/2018

Já tinha me aventurado a criar uma capa de HQ fictícia para uma campanha de RPG minha. Na verdade, criei duas, mas depois não fiz nada. Só que recentemente, entrei em dois jogos tipo play-by-post (por meio de postagens em forum) na RPGnet: um com os X-Men e outros com os Filhos da Meia-noite (Midnight Sons). Fiquei tão empolgado que resolvi criar capas para eles, que vocês podem ver abaixo.

I have created a fictitious comic book cover for an RPG campaign of mine before. Actually, I have created two, but after that I didn’t do anything else. Recently, however, I have joined two play-by-post games at RPGnet: one with the X-Men and another with the Midnight Sons. I was so psyched, I created covers for them, which you can see below.

Capa do jogo dos X-Men

Capa do jogo Midnight Sons

Superseeds #87: Supercity, part 4

10/07/2018

Supercity, part 4 é o octagésimo-sétimo artigo da minha coluna na RPG.netSuperseeds. Neste, termino a série sobre a Supercidade.

Supercity, part 4 is the eightieth-seventh installment of my RPG.net column, Superseeds. In this one, I finish the series about Supercity.

 

E não esqueça nossa campanha no Patreon.

And don’t forget our Patreon campaign.

%d blogueiros gostam disto: